quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

LIÇÃO 10 – NINGUÉM DESPREZE A SUA MOCIDADE!

Comentarista: Ciro Sanches Zibordi


Objetivo

Professor (a) ministre sua aula de forma que possa conduzir o aluno a:
  • Entender o valor de ter um comportamento exemplar; conscientizar-se de que os valores e princípios morais devem nortear em todos os aspectos o nosso cotidiano

Para refletir  

“Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, na caridade, no espírito, na fé, na pureza.” (1 Tm. 4:12 – ARC)

O apostolo Paulo admoestava a Timóteo, seu filho na fé, que como líder espiritual de Éfeso, deveria ensinar a doutrina correta, não somente ensinar, mas sobretudo, ser exemplo a todos. 

Texto Bíblico: 1 Tm. 46-16.

Introdução

“Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.” (Mt 5:16)

Fomos “criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas” (Ef. 2:10). Ao nos tornarmos cristãos pela obediência ao batismo, deixamos as improdutivas trevas do pecado para andarmos segundo a vontade de Deus, em santidade, temor e fé em Jesus como nosso Senhor e Salvador.

 “E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito” (1 Co. 3:18). Deixamos as trevas da desobediência e incredulidade, para andar sob luz de Cristo, refletindo a sua glória, exaltando o Teu Santo Nome com condutas santas e irrepreensíveis “até que venha o Senhor, o qual não somente trará à plena luz as coisas ocultas das trevas, mas também manifestará os desígnios dos corações; e, então, cada um receberá o seu louvor da parte de Deus” (1 Co. 4:5).

Que nossa luz brilhe em meio à escuridão que há no mundo.

Epistola de 1º Timóteo 

Autor: Paulo. Todas as Epístolas Pastorais (1 Tm, 2 Tm, Tt) nomeiam o apóstolo Paulo como seu autor. Além disso, a antiga tradição insiste unanimemente que Paulo as escreveu.

Data: Cerca de 64 d.C. Paulo visitou Éfeso por volta de 63 d.C., após ser libertado de usa primeira prisão romana. Logo em seguida, ele partiu, deixando Timóteo responsável pela igreja de lá.

Tema: Qualidades e deveres do obreiro, remoção de falsas doutrinas, preservação do culto publico e da liderança adequada na Igreja.

Palavras - chave: cuidado, vigilância, compromisso.

Contexto Histórico e Data

Em sua primeira viagem missionária, Paulo e Barnabé pregaram em Listra, uma cidade da Licaônica, e obtiveram em meios às perseguições sucesso. É provável que uma judia chamada Lóide, e sua filha Eunice, tenha se convertido a Cristo durante esse ministério. Eunice era casada com um gentio, com quem ele teve Timóteo, provavelmente seu único filho. Era evidente que Timóteo tinha recebido os ensinamentos da religião judaica, mas seus pais recusaram-se a permitir que o filho fosse circuncidado. Desde o início desenvolveu-se um relacionamento bastante próximo entre Paulo e Timóteo.

Quando Paulo retornou a Listra, ele encontrou Timóteo como membro da igreja local, altamente recomendado por seus líderes ali e em Icônio. Sob a sugestão do ES, Paulo adicionou Timóteo a seu grupo apostólico. Como eles iam ministrar entre os judeus, Paulo advertiu Timóteo a ser circuncidado, não por causa da justiça, mas para evitar ofender os judeus, uma vez que sua mãe era judia.

Conteúdo

O trabalho para o qual Paulo nomeou Timóteo envolveu sérias dificuldades, e ele achou necessário escrever uma carta de instrução a seu jovem colaborador que enfrentava problemas. Na carta, ele ensinou Timóteo como combater os falsos mestres, como ordenar o culto da igreja, como escolher os líderes da igreja e como lidar prudentemente com as diferentes classes na Igreja. Timóteo deveria ensinar a fé apostólica e levar uma vida exemplar o tempo todo.

Esboço de 1Timóteo

I. Introdução 1.1-20
II. Instrução relacionada aos deveres pastorais 4.1-6.10
III. Exortações finais 6.11-21

Servo de Cristo 

"Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo". (Gl. 1:10)

Pedro também exortou a igreja de Cristo, dizendo: “... como livres que sois, não usando, todavia, a liberdade por pretexto da malícia, mas vivendo como servos de Deus” (1 Pe 2:16).

Se não enxergarmos a Igreja como um corpo de servos de Cristo, perderemos de vista um aspecto chave da natureza da autêntica Igreja de Cristo. Entrelaçado ao significado e à vida da Igreja está o conceito de servidão.

Tudo começa com Cristo, o Fundador e Cabeça da Igreja, e contém e estabelece um padrão para todo membro. Todo aquele que alega ser de Cristo, mas não vê a sua existência no mundo como um serviço transparente e audacioso simplesmente está alegando ser uma coisa que não é.

Dada a grande importância dessa característica da Igreja, precisamos considerar com cuidado como nós, a Igreja de Cristo, somos os servos de Cristo.

Você pratica exercício?

“Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas e exercita-te a ti mesmo em piedade.” (1 Tm. 4:7 )

O Propósito da Epístola de Paulo à Timóteo era o seguinte, Paulo havia deixado Timóteo em Éfeso com uma responsabilidade enorme: admoestar algumas pessoas a fim de que não ensinassem “outra doutrina” que era “segundo o evangelho da glória do Deus bendito”(1:3-11).

Cumprir essa responsabilidade ficou mais difícil por causa da juventude e timidez natural de Timóteo (4:11-12; cf. 2 Tm. 1:7-8). Enquanto Paulo esperava ir ele mesmo, ele escreve a Timóteo para guiá-lo enquanto ele não fosse (1 Tm. 3:14-15). Por isso, Paulo escreve:
  • Para instruir Timóteo sobre como se conduzir enquanto administrava os assuntos da Igreja (3:14-15)
  • Para encorajar Timóteo dando conselhos a respeito de seu próprio progresso espiritual (4:12-16);
Num desses conselhos encontramos é que a disciplina espiritual põe-nos em boa forma espiritual. A Bíblia diz em 1 Timóteo 4:7-8 “Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas. Exercita-te a ti mesmo na piedade. Pois o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, visto que tem a promessa da vida presente e da que há de vir.” 

Como nos afeta a disciplina espiritual? Ajuda-nos a concentrar na jornada da vida cristã. A Bíblia diz em 1 Coríntios 9:24 “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só é que recebe o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis.” 

A disciplina espiritual faz com que as coisas da vida que não são essenciais percam valor. A Bíblia diz em Hebreus 12:1 “Portanto, nós também, pois estamos rodeados de tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta.”

O Apóstolo Paulo nos orienta: 

Ora, o Apóstolo, conhecedor das virtudes do exercício, o que inferimos deste e de outros textos, lembra a seu filho na fé, o jovem Pastor Timóteo, que a prática do exercício físico tem algum proveito, mas não pode superar o exercício espiritual. Paulo continua a sua prédica sobre o corpo com outras passagens como:

Cl. 2.23As quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne.

O termo “Disciplina do corpo” pode ser e está usado no plano espiritual, mas podemos utilizá-lo, também, no aspecto físico, ou seja, temos que ter disciplina com a alimentação, atividade física, como caminhadas, manter controle sobre pressão arterial, peso, mas isto tudo deve-se procurar ser feito com base no destaque do pensamento “CUIDANDO DO CORPO COM MODERAÇÃO”.

Cl.2.5: Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra.

A mortificação pode ser usada como deixar certas práticas relativas ao corpo ser tratado de maneira normal e não cultual como tem sido nestes últimos dias, até mesmo por crentes.

“Auto-estima se constrói com outros sonhos igualmente importantes, envolvendo outros lados da vida, além de ser saudável e estar satisfeito com o corpo. Quando outras questões como realização profissional, construção de relações e laços de amizade e familiares ficam “apagadas”, ou esquecidas, porque a obsessão com o corpo toma todo o tempo e esforço das pessoas, a possibilidade de atingir satisfação consigo diminuí, fica limitada e a pessoa acaba adoecendo, tentando cuidar da saúde. O exagero é sempre vilão e inimigo da felicidade!”

Cuide do seu corpo de maneira normal ou sob orientação médica ou de alguém da área de saúde, mas cuide antes do seu espírito e alma, com alguém que tudo pode Jesus Cristo ou com seus Obreiros ou Pastor, cuide da sua vida na área espiritual, exercite o seu espírito no Espírito.

“Para cuidar, do seu ser, corpo, alma e espírito, Consulte sempre o Doutor Jesus Cristo“.

Conserve o seu corpo como Templo, pois é biblicamente correto, mas sem exageros que venham fazer o corpo suplantar o espírito.

- Alimento saudável.
- Higiene do corpo, da casa e das roupas assim evitando doenças.
- Visitas ao médico em caráter preventivo - vacinas, por exemplo, exames preventivos, etc.
- Descanso.
- Usar trajes santos (Sl 96.9)
- Lazer (Lc 2.52)
- Não fazer uso dos inimigos do corpo: fumo, bebida e drogas
Há uma guerra estabelecida dentro de nós.

Gálatas 5.16-21: Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei. Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.
Para melhorar o conjunto, corpo, alma e espírito façamos os exercícios do cristão, exercitemos- nos em humildade e na obediência à Palavra de Deus.

Conclusão

“Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas. Exercita-te a ti mesmo na piedade. Pois o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, visto que tem a promessa da vida presente e da que há de vir.” ( 1 Tm. 4:7-8).

Em 1 Pe. 1.5-8 encontramos: 

“...e vós também, pondo nisto mesmo toda a diligência, acrescentai à vossa fé a virtude, e à virtude, a ciência, e à ciência, a temperança, e à temperança, a paciência, e à paciência, a piedade, e à piedade, o {ou fraternidade, e à fraternidade,} amor fraternal, e ao amor fraternal, a {ou amor} caridade.Porque, se em vós houver e aumentarem estas coisas, não vos deixarão ociosos nem estéreis no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.”

A palavra "piedade" que às vezes demonstra ser algo geral, como a totalidade da vida do servo de Deus buscando ser fiel, quer dizer "pio", aqui está inserida num constexto onde outras atitudes do servo são declinadas e em uma ordem interessante: diligência, fé, virtude, conhecimento, domínio próprio, perseverança, piedade, fraternidade, amor.

Sabendo que a palavra "eusebeia" tem sua raiz em eu mais sebomai, adorar, quer dizer, o piedoso é aquele que é bom, de qualidade, quer dizer um fiel e santo adorador de Deus.

Piedade é a atitude de viver em santa e fiel adoração a Deus; como adorar é antes de tudo manifestar a glória DELE, então o piedoso manifesta em suas obras a glória de Deus.

Isso é ser servo de Cristo. Esforcemo-nos para ouvir a voz do Senhor Jesus a nos dizer naquele dia:

“Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu Senhor”. (Mt. 25:23)

Colaboração para EBDnet – Profª Jaciara da Silva –

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que bom ver você por aqui agradeço pela visita, e volte sempre estou a sua disposição para aprendermos juntos. Fique a vontade para comentar. Um grande abraço.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...